CASACOR

Obras de Artes elevam qualidade e garantem personalidade aos ambientes

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

As obras de arte inspiram, atraem olhares e deixam qualquer lugar elegante e encantador. Desde a antiguidade, elas são uma forma de expressão cultural, e atualmente têm ganhado mais espaço nas residências e nos locais de trabalho.

Pensando nisso, a CASACOR MS firmou uma parceria com entidades e artistas do Estado com a intenção de promover a interação entre eles e os profissionais da arquitetura, design de interiores e paisagismo.  “A CASACOR não é uma mostra de decoração, é uma marca que abrange design, inovação e traduz estilos de vida. Disponibilizar obras de arte nos ambientes, para nós, não é apenas uma forma de viabilizar parcerias entre o elenco, mas também de promover a cultura sul-mato-grossense e expressar o conceito da Casa Viva por meio da arte”, explica Tatiana Ratier, diretora executiva da mostra, referindo-se ao tema da edição 2018 da mostra.

Para a coordenadora do Marco – Museu de Arte Contemporânea, Lúcia Montserrat, inserir criações artísticas nos projetos de decoração é uma maneira de enriquecer os ambientes e ainda contribuir com a democratização cultural. “A arte não pode somente estar restrita a espaços específicos como museus e galerias. Ela tem que estar exposta para fins de vários processos, como da educação, contemplação e valorização do conteúdo cultural em geral. E dentro de um ambiente privado, garante personalidade”, aponta.

Formada na Escola das Belas Artes do Estado do Paraná, há mais de 30 anos, a professora explica que a arte nem sempre tem a utilidade de aconchego, como também de provocação. “O conteúdo artístico também serve para gerar reflexão, tem o papel de debater e discutir assuntos factuais ou atemporais e principalmente, estimular novas ideias. Um quadro pendurado, por mais simples que seja, já serve para um questionamento”.

O Marco possui um acervo com origem na Pinacoteca Estadual, prêmios aquisitivos e doações de artistas, colecionadores e instituições. São 900 obras, incluindo aquelas que traçam o percurso da arte no Estado, desde sua origem, que estarão disponíveis para o elenco da edição de 2018.

Fotografias também exercem um efeito bonito, moderno e personalizado na decoração de ambiente. Elas podem ser distribuídas entre os móveis, como nos clássicos porta-retratos ou até mesmo nas paredes. As apostas dependem de preferências. Para o fotógrafo Ricardo Valêncio, a fotografia tem perfil artístico, mas também serve como objeto de informação. “Dentro de um ambiente a fotografia pode ser usada em várias linguagens como jornalística, abstrato ou retrato. Muita gente não sabe, mas o abstrato na fotografia fica lindo quando se usa focos minimalistas, com fundos desfocados, o que deixa imagem subjetiva. E a CASACOR será um ótimo momento para demonstrar esse olhar, saindo somente de imagens que muitas vezes, as molduras são mais expressivas”, aponta.

A Confraria Sociartista apresenta uma multiplicidade de expressões em diversos estilos, representando suas vivências e imaginários, compondo assim um panorama contemporâneo das artes visuais do Estado. Com cerca de 50 associados, a entidade vai disponibilizar todo o acervo para o elenco participante desse ano. “A obra de arte tem um conteúdo temático e estético que leva uma mensagem para as pessoas daquele ambiente. Disponibilizar as obras dos artistas sul-mato-grossenses para um evento como a CASACOR é ligar nossos profissionais da arte aos profissionais idealizadores desses cenários, é aproximar muito do que ainda é desconhecido do nosso trabalho para pessoas que estão à procura da construção de suas casas e ambientes de trabalho”, aponta Walter Lambert, um dos diretores da Confraria Sociartista, Associação de Artistas Visuais Profissionais residentes em Mato Grosso do Sul.